Desenvolvimento aplicacional: receita para o sucesso

Opensoft > Blog  > Desenvolvimento aplicacional: receita para o sucesso

Desenvolvimento aplicacional: receita para o sucesso

As exigências do mercado e dos consumidores estão diferentes e o desenvolvimento de aplicações que simplificam o dia-a-dia dos cidadão é uma resposta a essas mudanças. É tentador para as empresas apostar no desenvolvimento aplicacional, à medida que as iniciativas de Transformação Digital dos seus concorrentes ganham força e constatam que as suas vantagens competitivas estão a diminuir.

 

É certo que a tecnologia se transformou na base do negócio de muitas empresas, mas os motivos para investir no desenvolvimento aplicacional devem ser validados sob o risco das aplicações falharem. O desenvolvimento aplicacional pode trazer muitas vantagens à organização, mas também riscos: 55% dos projetos de desenvolvimento aplicacional são parcialmente ou totalmente mal sucedidos.

 

Assim, para garantir o sucesso da sua aplicação o melhor será ter em conta estas 7 práticas que irão a fazer a diferença no seu projeto.

 

1. Estabeleça objetivos específicos

 

Antes de começar, é melhor refletir acerca dos problemas que uma aplicação poderá resolver no negócio e quais os objetivos da organização a longo prazo. Para que o negócio possa ganhar com o desenvolvimento aplicacional, o ideal é que selecione um problema que gostaria que fosse resolvido. Mas, atenção! É preciso ser específico, porque “aumentar as vendas” é um objetivo muito vago e que pode não ser suficiente para medir o sucesso do investimento (porque é difícil perceber se foi atingido). O melhor será estabelecer um objetivo como “atrair mais 60 clientes e aumentar as vendas em 10% no espaço de 6 meses”.

 

2. Esteja presente em todas as etapas do ciclo de desenvolvimento

 

Uma aplicação não se resume a linhas de código. As preocupações no âmbito da usabilidade são igualmente importantes, porque é preciso que os utilizadores consigam utilizar bem a aplicação e tenham a perceção que esta é uma mais valia a executar as suas tarefas.

 

A equipa responsável pelo desenvolvimento da aplicação deve ter todas as competências necessárias para cobrir todo o ciclo de desenvolvimento (desde o levantamento de requisitos até aos testes de qualidade). Deve ser capaz de avaliar se a organização tem capacidade para fazer desenvolvimento aplicacional ou se é necessário contratar um parceiro que divida a responsabilidade dos resultados. Deve também guiar a organização durante todas as fases do processo de desenvolvimento e implementar métodos de trabalho capazes de assegurar a qualidade da aplicação.

 

3. Não se concentre apenas no custo

 

O desenvolvimento aplicacional é um processo exigente em termos de tempo e custo. Pode ser tentador escolher um fornecedor mais barato, mas a seleção deve ter em conta, não só o preço, mas também a experiência na área, a tecnologia utilizada e conhecimentos técnicos específicos para a aplicação a desenvolver. Estes fatores podem ser muito mais importantes do que vários euros que poderá economizar ao escolher a opção mais barata.

 

O ideal será selecionar um fornecedor experiente, que garanta os melhores recursos para o seu projeto, desde engenheiros de software até gestores de projeto e que compreendam as especificidades do seu negócio.

 

4. Defina prazos e entregáveis

 

Ainda que possa contratar um fornecedor, é importante saber quais as tarefas a executar durante o projeto e quais os prazos para estarem terminadas. O ideal é que estas sejam divididas para ser fácil identificar eventuais problemas e perceber quais as tarefas da responsabilidade da organização e da equipa de desenvolvimento. Assegure-se que todos os elementos sabem o que têm de fazer e entregar a cada etapa do projeto para não existirem atrasos nas entregas.

 

5. Não descure a comunicação

 

A comunicação é um elemento crucial para o sucesso de um projeto, especialmente quando se trata de uma equipa com diferentes valências. É importante fazer várias iterações, de forma clara e eficiente, ao longo de todo o processo de desenvolvimento e, sempre que possível, estar em contacto direto com a equipa de desenvolvimento. Dessa forma, é possível evitar mal-entendidos e garantir que orçamento e prazo de entrega é cumprido.

 

6. Assuma o risco, mas de forma moderada

 

Começar um grande projeto de desenvolvimento aplicacional com um novo fornecedor pode ser arriscado. Se por algum motivo algo correr mal e a organização decidir que é necessário alterar a equipa ou mudar de fornecedor, o impacto no orçamento e no prazo do projeto é muito significativo.

 

Deste modo, quando começar uma nova parceria, o melhor será escolher um projeto de menor dimensão para minimizar os riscos.

 

7. Faça uma escolha acertada da tecnologia

 

A tecnologia usada num projeto depende muito do tipo de aplicação a construir e quais os seus objetivos. Por exemplo, quando se prevê desenvolver uma aplicação móvel, uma das questões importantes é decidir se a aplicação será nativa ou híbrida. Assim, é necessário algum tempo de estudo e pesar os prós e contras de cada escolha. O ideal é solicitar consultoria tecnológica ao seu parceiro para uma decisão bem fundamentada.

 

Analise as necessidades do seu negócio e, em parceria com o seu fornecedor tecnológico, garanta o sucesso de uma aplicação que lhe trará mais eficiência e agilidade. Se precisar de um parceiro para ajudar a expandir o seu negócio ou transformar digitalmente a sua organização, fale connosco.

 

Sem comentários

Deixe um comentário

Comentário
Nome
Email
Website