Por que é que a transformação digital não se pode esquecer da segurança da informação?

Opensoft > Blog  > 
Por que é que a transformação digital não se pode esquecer da segurança da informação?

Por que é que a transformação digital não se pode esquecer da segurança da informação?

É inegável que a pandemia da covid-19 acelerou a transformação digital nas organizações, que passaram a apostar na agilidade das suas operações e serviços. Contudo, nenhuma estratégia de transformação digital pode ser bem sucedida se não tiver em mente a segurança de informação.

 

Quando se projeta o desenvolvimento de novas iniciativas de transformação digital, as organizações não devem apenas focar-se no desenvolvimento de aplicações, mas também na sua segurança.

 

Quando a segurança é descurada num projeto de transformação digital, podem surgir sérios riscos, por exemplo, ciberataques que podem impedir a organização de operar, fazê-la perder clientes e afetar a sua reputação. É por essa razão que a segurança da informação deve ser pensada numa fase de planeamento da iniciativa, tal como as funcionalidades e os requisitos da aplicação.

 

2020: o ano da mudança

 

A pandemia provocada pela covid-19 empurrou centenas de pessoas para o teletrabalho e revelou muitas lacunas de segurança nas organizações. Com o fim da pandemia, muitos especialistas defendem que o futuro do trabalho será um modelo híbrido que conjuga trabalho presencial e teletrabalho.

 

Esta previsão implica que as organizações não possam descurar as questões de segurança e que tenham em consideração dispositivos remotos e móveis ou a possibilidade de acesso a dados da organização através de redes menos seguras, por exemplo.

 

Não foi por acaso que a pandemia fez aumentar os ciberataques. Com a transferência para o regime de teletrabalho, os ataques ficaram mais fáceis, mais apetecíveis e por isso, muito mais lucrativos. Hoje, os ciberataques estão entre os maiores riscos que as empresas enfrentam, de acordo com o mais recente Relatório de Riscos Globais, publicado pelo Fórum Económico Mundial.

 

A segurança não pode ser esquecida

 

Para as organizações que procuram permanecer seguras e, ao mesmo tempo, acompanhar as tendências de digitalização, a integração da segurança de informação com essas iniciativas é fundamental. Mas, não basta investir na segurança da aplicação, é preciso ser muito mais abrangente. A segurança também deve ser parte da cultura da organização (até porque, muitas vezes, a mão humana é responsável por abrir brechas na segurança de uma organização).

 

As organizações devem dar prioridade à segurança e garantir que os especialistas em segurança (ou uma equipa contratada) estejam envolvidos na estratégia e tomada de decisões críticas para a organização. Além disso, deve apostar na formação dos colaboradores, alertando-os para situações de risco e o que fazer para que essas situações não sejam um risco para a organização.

 

Outra área que não pode ficar esquecida são os canais digitais, que foram a aposta de muitas organizações face aos constrangimentos no atendimento provocados pela covid-19. No entanto, a urgência de disponibilizar ferramentas online para os clientes fez com que muitas destas aplicações revelassem fragilidades de segurança e, consequentemente, sejam uma ameaça à segurança de informação da organização.

 

As iniciativas de transformação digital precisam de considerar a segurança da informação de forma transversal, desde a base de dados até à interface da aplicação. Na maioria das organizações, isso pode implicar fazer integrações com sistemas ou tecnologias mais antigas que não terão as medidas de segurança mais recentes. Assim, poderá ser necessário integrar formas de autenticação mais seguras ou reavaliar a infraestrutura tecnológica para garantir toda a segurança.

 

Em jeito de resumo…

 

Não se prevê que a transformação digital sofra um abrandamento, por isso as organizações necessitam de estabelecer práticas de segurança robustas para manter as suas aplicações e os seus negócios protegidos de ataques indevidos.

 

A segurança deve ser incluída nos requisitos dos projetos tecnológicos desde o início, a par de requisitos como a automação, otimização ou inovação. Só através de uma abordagem integrada é possível identificar vulnerabilidades no projeto, prever o seu impacto no negócio e disponibilizar aplicações seguras.

 

Está a ponderar a implementação de um projeto de transformação digital e quer garantir a segurança do seu negócio? Contacte-nos para colaborarmos juntos!

 

 

Sem comentários

Deixe um comentário

Comentário
Nome
Email
Website