A sua organização está pronta para a inovação digital? Sete sinais que revelam que não está e algumas dicas!

Opensoft > Blog  > A sua organização está pronta para a inovação digital? Sete sinais que revelam que não está e algumas dicas!
A sua organização está pronta para a inovação digital? Sete sinais que revelam que não está e algumas dicas!

A sua organização está pronta para a inovação digital? Sete sinais que revelam que não está e algumas dicas!

 

Inovar e ser disruptivo no mercado é o grande desejo de muitas organizações. O poder da inovação e da transformação digital já está mais do que reconhecido, logo, as organizações tentam implementar algum tipo de inovação e o mais rapidamente possível.

 

Infelizmente inovar por inovar, raramente traz bons frutos. Implementar o mesmo que a empresa concorrente para ter os mesmos resultados ou tentar usar uma nova tecnologia sem qualquer objetivo definido não corre bem, normalmente. E, ainda mais importante, nem sempre uma organização está pronta para começar a aventurar-se na inovação digital.

 

Assim, antes de dar qualquer passo, é importante começar por avaliar. Reunimos 7 sinais que relevam que a sua empresa ainda não está pronta para a inovação digital e como poderá solucioná-los.

 

1. Não há uma estratégia

 

A inovação, por si só, não traz garantia de sucesso e até pode prejudicar a organização. Toda a gente sabe que não há mudança ou inovação sem algum risco associado. E se tentar que esse risco seja controlado?

 

Com uma estratégia bem definida e com objetivos mensuráveis, o risco de implementar iniciativas que fomentam a inovação decresce. Como definir a estratégia correta? Pode começar por tentar responder a algumas questões: como é que a inovação vai a ajudar a atingir os objetivos de negócio? Vai ajudar clientes e funcionários? Vai deixar-nos mais produtivos e criar vantagens competitivas?

 

Não é necessário ter uma resposta exata para cada uma destas questões, mas é importante que se defina um conjunto de parâmetros para serem avaliados e que permitam compreender o progresso das ações de inovação.

 

2. O investimento não supera o risco

 

Geralmente a inovação digital traz muitos benefícios, nomeadamente um aumento nos lucros e na produtividade da organização. No entanto, em alguns casos, os riscos de inovar são mais elevados do que o retorno que o investimento possa trazer.

 

Os riscos podem não ser meramente financeiros e estender-se à quebra na produtividade pela utilização de um novo sistema, à resistência às mudanças por parte dos colaboradores, à falta de recursos para executar o plano, entre outros. É importante ter em mente que a inovação só será bem-sucedida se houver planeamento e as ferramentas implementadas ajudarem a organização a responder às necessidades dos clientes.

 

3. Não há inovação, apenas cópia

 

É muito tentador copiar a forma de trabalhar de um concorrente ou introduzir uma nova metodologia de trabalho igual a alguma empresa gigante e bem-sucedida. Quantas organizações usam como modelo a Google ou a Apple no seu negócio? Mas, o que funciona para uma determinada organização pode não funcionar para a sua.

 

Cada organização tem uma cultura, clientes, fornecedores, colaboradores e recursos diferentes. Assim, não comece nenhum projeto voltado para a inovação sem ter uma estratégia bem definida e adaptada à sua empresa.

 

4. A qualidade da sua informação deixa muito a desejar

 

Hoje em dia a informação tem cada vez mais poder e o grande valor de cada negócio são os dados que possui. Por isso, antes de pensar em inovação, faça uma avaliação aos dados armazenados na empresa: que tipos de dados são guardados, onde estão armazenados e se são, ou não, de boa qualidade. Se a sua base de dados estiver desatualizada, com dados incorretos, em falta ou em duplicado, significa que a qualidade dos dados da organização é baixa.

 

Antes de dar os primeiros passos num projeto de inovação, invista numa solução para que os seus dados tenham qualidade e sejam o bem mais valioso da organização. Essa solução pode passar não só pela atualização dos sistemas e integrá-los com outros mais modernos, como também por alterações no parque informático, por exemplo. Uma boa solução é integrar estas alterações no seu projeto de inovação, considerando que a primeira etapa do projeto é melhorar os dados criados e recolhidos pela organização.

 

5. Falta de colaboração

 

Todos os projetos necessitam de colaboração para que sejam bem-sucedidos. Parte desse apoio pode vir de fora da organização, se estiver a trabalhar com uma empresa de consultoria tecnológica, por exemplo, mas ainda assim é necessário ter o apoio por parte da direção, da equipa de gestão e dos colaboradores da organização.

 

6. Não há aprendizagem depois de errar

 

Errar não é problemático, se os erros forem considerados parte do processo de aprendizagem e forem corrigidos antes de terem repercussões graves no projeto.

 

Os erros não precisam de ser “apenas” desperdício de tempo e recursos, uma vez que são uma forma de aprender a assumir e gerir riscos. Porque é que isso é tão importante para os projetos de inovação digital? Porque a introdução de novas aplicações, tecnologias ou, simplesmente, uma forma diferente de trabalhar encontra sempre obstáculos. Daí, a importância de começar pequeno, testar e só depois começar a implementar algo “em grande”.

 

7. A organização não conhece o que os colaboradores precisam

 

Muitos projetos são pensados por uma única pessoa e a opinião dos funcionários e/ou dos clientes nunca é tida em conta. Isso é um grande erro, porque nos projetos de inovação tecnológica é muito importante ouvir todas as pessoas. Se não houver um conhecimento claro dos problemas que os colaboradores enfrentam, a solução implementada nunca será bem sucedida.

 

Antes de iniciar um projeto de inovação digital, dedique algum tempo para ouvir os seus utilizadores (não só colaboradores, mas também clientes e fornecedores, por exemplo). Ao mesmo tempo que está a implementar o seu projeto de inovação tecnológica, desenvolva uma estratégia de gestão de mudanças que proporcione a todos os utilizadores a informação e os conhecimentos necessários para usar o novo sistema.

 

Não há uma altura própria que permita à organização perceber que tem de inovar, mas se detetar alguns dos sinais descritos, tente corrigi-los primeiro antes de se lançar num “grande projeto”.

 

Hoje em dia, a inovação digital é vista como a salvação dos negócios, mas se a sua organização não estiver preparada para esse tipo de projeto, fazer “alguma coisa” pode ser pior do que não fazer nada. Lidar com o desperdício de esforço, perdas no investimento e a deceção geral dos colaboradores e clientes não é fácil, por isso se precisar de um parceiro para avaliar se a organização está pronta para a inovação, conte connosco!

 

Sem comentários

Deixe um comentário

Comentário
Nome
Email
Website